REGADIO EM DEBATE NA OVIBEJA

No passado dia 28 Abril, na OVIBEJA, a FENAREG participou no Seminário “O Investimento e Regadio no Alentejo”, organizado pela ACOS.

Manuel Carvalho, jornalista do Jornal O Público, moderou o painel de Intervenientes:

  • Gabriela Freitas – Gestora do PDR2020
  • Pedro Ribeiro – Presidente do IFAP
  • José Pedro Salema – Presidente da EDIA
  • José Barahona Nuncio – Presidente da FENAREG

Os investimentos em regadio e os apoios PDR2020, estiveram em debate. A sustentabilidade das explorações agrícolas depende da vertente do regadio, é inquestionável, sendo investimento estratégico para o País. Para além do investimento, os palestrantes identificaram medidas prioritárias para a viabilidade do setor, como a redução dos custos de eletricidade, fator que presentemente limita a atividade. Sobre Alqueva, a estratégia do alargamento da área, a redução do preço da água e um modelo de gestão consensual para a rede secundária, foram centrais no debate. Decisões para mitigar os efeitos da falta de água que afeta a região, consequência dos três anos de seca, como o constrangimento do preço da água aos perímetros confinantes, na solução de recurso a Alqueva, são urgentes.

O Senhor Ministro da Agricultura encerrou a sessão trazendo a estratégia de ampliação de Alqueva, assumida formalmente em Conselho de Ministros, com mais 50.000 ha. A redução do preço da água em Alqueva, foi fruto da negociação com base “em conjunto de pressupostos que se hão de verificar, no futuro” e que “significam confiança nos argumentos apresentados” pelo Ministério da Agricultura, decisão tomada com vista a “garantir a competitividade das produções agrícolas de regadio e o rendimento aos agricultores”. Sobre o modelo de gestão do empreendimento, “tem de ser o melhor que sirva os interesses do País, da região e dos agricultores, destinatários do Alqueva”, “assunto a ser estudado pelo Gabinete” para que se encontre um “modelo racionalmente consensualizado”, como foi expresso no CAR Alqueva, “solução debatida com os agricultores”, que seja “a melhor possível” num “empreendimento desta natureza” e com a qual os “agricultores estejam de acordo”. Referenciou o constrangimento da atual falta de água, situação que é necessário analisar e para a qual o Ministério criou um Grupo Interministerial. Finalizou com o PDR2020, referindo que Portugal ocupa o 6.º lugar na execução do 1.º Pilar e é o 1.º EM, na execução do 2.º pilar.

 

Noticias do evento: https://www.facebook.com/agriculturapt/posts/291568237947187

https://www.facebook.com/agriculturapt/videos/291443477959663/