Plano Estratégico da Política Agrícola Comum 2023-2027 – 2ª Consulta alargada – Contributo da FENAREG

Plano Estratégico da Política Agrícola Comum 2023-2027 – 2ª Consulta alargada – Contributo da FENAREG

A Federação Nacional de Regantes de Portugal (FENAREG), após análise dos documentos disponibilizados pelo GPP para consulta, nomeadamente as fichas de intervenção para aplicação nos diferentes eixos, considera que:

O PEPAC define ambiciosos objetivos para a sustentabilidade do regadio, com preocupações de modernização atuais e futuras e de forma integrada nas práticas associadas aos vários eixos de atuação do programa. No entanto, existe de facto necessidade de aumentar o pacote financeiro, sendo o mais baixo valor de sempre dedicado ao regadio ao longo de todos os quadros comunitários de apoio.

O orçamento tem de ser adequado para atingir os objetivos PEPAC para um regadio sustentável. Isto aplica-se quer no apoio ao investimento, que permita dar resposta às necessidades reais de modernização dos regadios antigos e criar novos regadios adaptados à urgência climática, equipados com tecnologia de precisão e conhecimento científico aplicado para um uso sustentável dos recursos. E aplica-se também nas áreas em compromisso para um uso eficiente da água, e de outros recursos associados à rega, que devem evoluir para aumentar a área em relação ao programa anterior, bem como ter agrupado o consumo de energia que está diretamente associado à otimização do uso da água de rega, com custos cada vez mais pesados em termos económicos e ambientais.

Deve ser assegurado que os apoios cumprem de facto os níveis e as exigências dos compromissos enquanto ecoregime e medidas agroambientas combinados.

 

Consulte aqui o contributo completo da FENAREG:

Contributo-FENAREG-PEPAC-6-dez-2021 Plano Estratégico da Política Agrícola Comum 2023-2027 - 2ª Consulta alargada - Contributo da FENAREG